1960 - 1970

O NEGÓCIO DO AÇÚCAR

1962

1962

  • João Macedo Silva funda a RAR - Refinarias de Açúcar Reunidas, S.A.R.L. com um capital de 10 mil contos
  • É adquirido um terreno com 20 000m2, situado no Porto, na Rua Manuel Pinto de Azevedo, destinado a instalar a futura unidade industrial para a refinação de açúcar
1967

1967

  • Entra em laboração a nova unidade de refinação de açúcar com uma capacidade de produção inicial de 50 000 toneladas/ano 
  • Aquisição dos alvarás, direitos, terrenos e mecanismos de duas unidades de refinação já existentes, ampliando a capacidade de produção de açúcar para 75 000 toneladas/ano
1970 - 1980

CONSOLIDAÇÃO DO NEGÓCIO DO AÇÚCAR E INÍCIO DA DIVERSIFICAÇÃO

1970

1970

  • Constituição da Acembex - Açúcar, Embalagem e Exportação Lda., resultado de uma associação entre a Tate & Lyle e a RAR Açúcar, atual Acembex - Comércio e Serviços, Lda.
1971

1971

  • Aquisição de participação na Fábrica de Chocolates Imperial, S.A.R.L., sedeada em Vila do Conde, atual Imperial - Produtos Alimentares, S.A.
1973

1973

  • Aquisição da Sociedade de Refinaria Angola, Lda., sedeada em Matosinhos. Termina o processo de concentração de refinarias de açúcar da zona Norte, iniciado em 1962, e que passou pela aquisição de 9 unidades de refinação de açúcar

1977

  • A RAR participa na criação da IBEROCAP - Indústria de Acessórios para Embalagens, Lda., fabricação de cápsulas e acessórios para embalagens e entra no setor de moldes para plásticos participando na criação da Iberonorma

1978

  • Início do processo de criação da SPI - Sociedade Portuguesa de Investimentos, S.A, da qual a RAR é um dos principais promotores, e que virá a estar na génese do primeiro banco privado a constituir-se em Portugal, após a nacionalização da banca, ocorrida em 1975
  • Aquisição de participação no capital social da COPAM - Companhia Portuguesa de Amidos, S.A.
1980 - 1990

REORGANIZAÇÃO, CRESCIMENTO E DIVERSIFICAÇÃO

1981

1981

  • É criada a RAR - Sociedade de Controle (Holding), S.A., empresa que detém atualmente, de forma direta ou indireta, todas as participações do Grupo
  • A RAR assume o controlo da MONTARROIO - Sociedade Comercial de Cafés, Lda., responsável pela introdução em Portugal da marca Segafredo e posterior criação da marca Buondi
1984

1984

  • Criação do BPI - Banco Português de Investimento, S.A., o primeiro banco privado a constituir-se em Portugal, na sequência da reabertura do acesso da iniciativa privada à atividade bancária. A RAR assume a Presidência do seu Conselho Geral
  • Desinvestimento na área dos moldes e plásticos

1985

  • É constituído o BCI - Banco de Comércio e Indústria, S.A. João Macedo Silva, Presidente da RAR, preside ao seu Conselho Geral
1987

1987

  • Constituição da RAR Imobiliária, S.A.
  • Constituição da Portugel - Comércio e Indústria de Gelados, Lda., orientada para a comercialização da prestigiada linha italiana de gelados “Gelati Motta”
  • Constituição da RAR D - Comércio e Distribuição de Produtos Alimentares, S.A.

1988

  • Participação na criação das companhias de seguros Global e Global Vida
  • Constituição da RAR - Sociedade de Capital de Risco, S.A. e da RAR - Sociedade de Investimentos e Engenharia Financeira, S.A.
1990 - 2000

RECENTRAGEM DE NEGÓCIOS E INVESTIMENTO ATIVO NO MERCADO DE CAPITAIS

1990

1990

  • Aquisição de uma posição qualificada na empresa Adriano Ramos Pinto (Vinhos), S.A.

1992

  • Participação na Finantipar, holding de controlo do Banco Finantia
  • A RAR participa, com um conjunto de investidores, no núcleo duro que visa controlar o capital do BPA - Banco Português do Atlântico
1993

1993

  • Reforço de posições no setor financeiro, nomeadamente no BPA e na Finantipar (Banco Finantia)
  • Venda da Montarroio (Buondi Café) à Nestlé
1994

1994

  • Criação da RAR Ambiente, S.A.
  • Criação da Indáqua - Indústria e Gestão de Águas, S.A. (associação da RAR Ambiente a parceiros nacionais e internacionais para o setor da água)
1995

1995

  • Através da RAR Ambiente, associada a parceiros nacionais e internacionais, são criadas, no setor da indústria e serviços de ambiente, a Recolte - Recolha, Tratamento e Eliminação de Resíduos Sólidos, S.A. e a Climaespaço - Sociedade de Produção e Distribuição de Energia Térmica, S.A.
  • Alienação da posição acionista detida no BPA na decorrência dos processos da OPA lançada pelo BCP - Banco Comercial Português

1999

  • Aquisição de 2% do capital da CIMPOR
2000 - 2010

CRESCIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO

2000

2000

  • Falecimento de João Macedo Silva, fundador da RAR
  • João Nuno Macedo Silva assume a presidência do Grupo
  • Investimento no setor do Turismo, com a aquisição da GEOTUR - Viagens e Turismo, S.A. 
  • Investimento no setor das Embalagens, com o início do processo de aquisição da Colep Portugal - Embalagens e Enchimentos, S.A. 

2001

  • Lançamento de OPA sobre a Colep, passando a RAR a deter a totalidade do seu capital social
  • Constituição da Centrar, empresa de Serviços Partilhados
2004

2004

  • Nasce a ColepCCL, resultado da fusão entre a Colep e a CCL Custom Manufacturing Europe, criando a maior empresa europeia de contract manufacturing
2007

2007

  • Aquisição de uma participação maioritária na Wight Salads Group (WSG) 
  • Aquisição da posição de 40% que a CCL Industries detinha na ColepCCL, passando o Grupo RAR a deter a totalidade do capital social da empresa
  • Aquisição, pela Geotur, dos operadores turísticos Grantur e Sporski
2008

2008

  • Aquisição de 100% do capital da Vitacress Salads, Ltd. 
  • Grupos RAR e Sonae acordam a junção das suas operações de viagens, Geotur e Star, criando uma nova empresa detida a 50% por cada um dos Grupos, a RASO, S.G.P.S., S.A.
  • Venda da empresa RARTransportes ao Grupo Transportes Sardão
2009

2009

  • Aquisição pela ColepCCL da empresa alemã Czewo Full Filling Service GmbH, reforçando a posição de liderança europeia de contract manufacturing 
  • Fusão das sociedade Geotur e Star (agências de viagens) e lançamento da marca GeoStar
2010 - 2020

CONSOLIDAÇÃO DE NEGÓCIOS

2010

2010

  • Entrada do Grupo RAR no Brasil, através da aquisição, pela ColepCCL, de 51% da Provider/Total Pack e lançamento, através desta parceria, de uma nova fábrica para produção de produtos de consumo de base aerossol 
  • A Vitacress reforça a sua posição no Reino Unido, com a aquisição da Van Heyningen Brothers (VHB), um dos principais operadores no setor das ervas aromáticas frescas
2013

2013

  • A Colep estabelece um Acordo de Manufatura e Tecnologia com a “One Asia Network” para cobrir a totalidade das operações das duas organizações na Ásia, Austrália, Brasil e Europa. Com este acordo, combinam as suas competências em Know-how e Inovação, R&D, Qualidade, Operações e Segurança, para propiciar mais e melhores soluções para os clientes locais e globais
  • A Colep adquire uma unidade fabril no México, que assinala o arranque das operações da multinacional portuguesa naquele mercado. Quase simultaneamente, firmou uma joint venture com uma empresa nos Emirados Árabes Unidos. Esta dupla operação - a par da parceria estabelecida no mercado asiático com a One Asia - coloca a Colep no “Top 3” dos operadores mundiais do setor e faz desta empresa do Grupo RAR a única que opera a área do contract manufacturing a nível global 
2015

2015

  • A Colep adquire a totalidade da sua operação brasileira, em que já detinha uma posição acionista maioritária (51%), passando a ser a única responsável pela gestão de ativos na ordem dos 300 milhões de reais (100 milhões de euros), num negócio que tem uma posição liderante naquele mercado
  • Na continuidade da reorganização para concentrar os investimentos do Grupo RAR nas empresas mais estratégicas foram também concretizadas as alienações das posições de acionista único da Imperial e de 50% da GeoStar. Foi ainda realizada a venda das estufas da operação de tomate da Vitacress no Reino Unido
  • Com a entrada em funcionamento da sua nova estufa - a maior da Europa - de produção de ervas aromáticas frescas em vaso, a Vitacress concluiu o processo de concentração em Runcton de toda a sua produção desta categoria
2016

2016

  • A Colep iniciou a construção de uma nova unidade fabril dedicada ao segmento de contract manufacturing no polo industrial de Kleszczów, na Polónia, onde já dispõe de duas unidades industriais
  • A Vitacress inicia o processo de fusão do seu polo industrial de Amesbury com o de St Mary Bourne, onde irá ficar concentrada toda a produção de saladas, com ganhos significativos de custos, eficiência e qualidade
2018

2018

  • A Colep iniciou a operação na nova unidade construída em Kleszców (Polónia). A deslocalização de produção para a unidade polaca e para a fábrica de Bad Schmiedeberg (Alemanha) surge no seguimento do reforço do posicionamento no segmento de Liquids&Creams, depois da alienação dos ativos industriais em Zülpich (Alemanha)
  • A Vitacress reforçou a sua participação na subsidiária holandesa, Vitacress Real, e completou o processo de desinvestimento no segmento do tomate com a venda dos ativos produtivos em Portugal e Espanha
2019

2019

  • A Vitacress Portugal ampliou para 350 ha a sua área de cultivo de folhas para salada, em Odemira, Portugal